14.11.05

Porque mãe não condiz com doença

O fim-de-semana foi passado à lareira debaixo de uma manta sentido-me entre o miserável e uma árvore de natal completamente enfeitada.
Na sexta-feira à noite com amigos em casa "resolvi" padecer de uma cólica renal. Febre, enjôos e uma dor fulminante nos rins decidi que não seria nada de especial, mas no sábado de manhã lá estava eu no centro de saúde a fazer análises e a levar um raspanete do médico porque deveria ter ido lá mais cedo.
Antibiótico, anti-inflamatório e uns comprimidos para aliviar as dores... Passei o fim-de-semana deitada para espanto do M. que é raro me ver nesta posição.
Ao longo do dia fui sendo enfeitada por vários bonecos ou porque precisavem de colo e de fazer ó-ó (segundo o M.) ou porque simplesmente queriam ficar sentados ao lado da mamã... ou em cima dela...

11.11.05

o que uma caixa pode conter????


tanta coisa linda e boa... Obrigado Ronize. Espero que o meu pacote chegue rápido.

Uma família que chegou a casa e que pai e mãe ganharam nome

9.11.05

Pega para amigos incrédulos


Há uns anos comprámos umas pegas da eva solo na loja do Moma das quais temos "feito campanha" dizendo que são óptimas, flexíveis, que não queimam, que não nos deixam queimar, que são fáceis de limpar e que o design é fabuloso, mas alguns amigos mais incrédulos continuam em nossa casa a pedir uns paninhos de cozinha para agarrar os tachos. Para eles (e para nós) fica uma nova pega

3.11.05

M e o Tol


Tem tanto de bom ver a evolução do M, em todos os sentidos, mas em relação à motricidade fina, é que temos sentido o grande desenvolvimento. Talvez por ser uma criança extremamente curiosa a coordenação olho-mão tem sido fantástica. Desde os primeiros rabiscos ao seu primeiro tol a agilidade e complexidade têm sido crescentes.

2.11.05

Fomos à terra


Adoro esta expressão, mesmo quando a terra é Cascais. Aproveitei o tempo para estar com a família e com alguns amigos. Gostava de ter estado com outros. Fomos às compras e o melhor foi ter levado o M. ao oceanário.
Confesso que estava um pouco receosa não fosse o M. assustar-se com a escuridão, mas não, estava eufórico e gritava MAIS, MAIS...